Pichações de Pompeia, cidade romana abandonada

Home/Curioso, É pra rir?/Pichações de Pompeia, cidade romana abandonada

Pichações de Pompeia, cidade romana abandonada

Pompeia era uma cidade da Roma antiga na região de Campanha, na Itália, que foi parcialmente enterrada e abandonada depois da erupção do vulcão Vesúvio em 79 d.C. A história da cidade é, obviamente, muito interessante, mas não vou me aprofundar muito nisso (a Wikipédia tá aí pra isso, né?).

Vamos falar, na verdade, de algumas pichações encontradas nas ruínas da cidade. O que você vai perceber é que, basicamente, homossexuais (e homofobia) sempre existiram, homens sempre curtiram uma putaria sacanagem, a escravidão realmente era vista com naturalidade e… não mudamos tanto assim.

Veja, abaixo, algumas pichações encontradas nas ruínas de Pompeia. Cada item listado vem com a referência de onde foi encontrado. As mais legais/engraçadas estão marcadas em vermelho.

Vista aérea das ruínas de Pompeia.

Vista aérea das ruínas de Pompeia.

Bar/Bordel de Innulus e Papilio: Debulhem-se, meninas. Meu pênis desistiu de vocês. Agora ele penetra os traseiros dos homens. Adeus, maravilhoso corpo feminino!

Peristilo da Taverna de Verecundus: Restitutus diz: “Restituta, tire sua túnica, por favor, e mostre-nos sua região íntima peluda.”

Casa do Citarista, sob um desenho de um homem narigudo: Amplicatus, sei que Icarus está te comendo. Salvius escreveu isso.

No vestíbulo da Casa de Cuspius Pansa: O oficial financeiro do imperador Nero diz que essa comida é veneno.

Bar, à esquerda da porta: Nós dois, queridos homens, amigos para sempre, estivemos aqui. Se quiser saber nossos nomes, são Gaius e Aulus.

Amostra de pichações (uma com o ilustre Secundus).

Amostra de pichações (uma com o ilustre Secundus, que aparece em várias instâncias abaixo).

Bar de Prima (a história de Successus, Severus e Iris é contada nas paredes do bar): [Severus]: “Successus, um tecelão, ama a escrava do dono desse bar chamada Iris. Ela, no entanto, não o ama. Ainda assim, ele implora que ela tenha pena dele. Seu rival escreveu isso. Adeus.” [Resposta de Successus]: “Pessoa invejosa, por que se intromete? Submeta-se a um homem mais bonito que está sendo injustiçado e é charmoso.” [Resposta de Severus]: “O que eu tinha a dizer foi dito. Escrevi tudo que devia. Você ama Iris, mas ela não te ama.”

Bar de Prima: quadro de palavras:

quadro

Perto da entrada dos fundos do vestíbulo da Casa de Menander: Em Nocera, procure por Novellia Primigenia perto do portal romano no distrito de prostituição.

Exterior da Casa de Menander: Satura esteve aqui em 3 de setembro.

Casa e Escritório de Volusius Iuvencus, à esquerda da porta: Secundus diz oi para sua Prima, esteja ela onde estiver. Eu peço, minha amante, que você me ame.

Bar de Astylus e Pardalus: Namorados são como abelhas, têm uma vida feito mel.

Bar de Athictus, à direita da porta: Comi a garçonete (sexo não definido, supõe-se que uma mulher).

Loja de Olaria no Bar de Nicanor, à direita da porta: Lesbianus, você defeca e escreve, ‘Olá a todos!’

Bar, à esquerda da porta, perto de uma figura de Mercúrio: Palmyra, a saciadora da sede.

Representação de como a cidade seria antes de ser atingida pelo vulcão.

Representação de como a cidade seria antes de ser atingida pelo vulcão.

Quartel de gladiadores: Floronius, soldado privilegiado da 7ª legião, esteve aqui. As mulheres não sabiam de sua presença. Só seis mulheres vieram saber, muito pouco para tal garanhão.

Quartel de gladiadores: Em 19 de abril, eu fiz pão.

Quartel de gladiadores: Antiochus passou o tempo aqui com sua namorada Cithera.

Casa do Moralista: Deixe a água limpar seus pés e um escravo secá-los; use uma capa sobre o sofá; cuide de nossos lençóis.

Casa do Moralista: Livre-se de expressões de desejo e do flerte no olhar diririgos às esposas de outros; que haja modéstia em sua expressão.

Casa do Moralista: Adie suas disputas cansativas se puder, ou vá embora e leve-as para casa com você.

Casa de Pascius Hermes, à esquerda da porta: Ao que defeca aqui: cuidado com a maldição. Se ignorá-la, que um Júpiter irado torne-se seu inimigo.

Em uma parede na rua: Theophilus, não faça sexo oral em mulheres na parede feito um cachorro.

Exterior de uma casa pequena: Gaius Sabinus deixa um olá amigável ao Statius. Viajante, coma pão em Pompeia mas vá a Nocera para beber. Em Nocera, a bebida é melhor.

Itens recuperados em escavações.

Itens recuperados em escavações.

Casa de Valerius Flaccus e Valerius Rufinus, à direita da porta: Daphnus esteve aqui com sua Felicla.

Casa de Caecilius Iucundus: Deixe prosperarem todos que amam. Deixe perecer quem não conhece o amor. Deixe perecer duas vezes qualquer um que proibir o amor.

Peristilo da Casa de Caecilius Iucundus: Staphylus esteve aqui com Quieta.

Casa de Cosmus e Epidia, à direita da porta: Aufidius esteve aqui. Adeus.

Fora do Portal de Vesúvio: Ao que defeca aqui, que tudo dê certo para que você possa ir embora.

Perto do Portal de Vesúvio: Marcus ama Spendusa.

Quartel dos gladiadores de Julian-Claudian, coluna no peristilo: Celadus, o gladiador Thraciano, é o deleite de todas as garotas.

Na Rua de Mercúrio: Publius Comicius Restitutus esteve bem aqui com seu irmão.

Casa do Olii, na Via Consolare: O quarteirão do Arrii Pollii em posse de Gnaeus Alleius Nigidius Maius está disponível para aluguel a partir de 1º de julho. Há lojas no primeiro andar, andares superiores, salas de alta classe e uma casa. Pessoas interessadas em alugar esta propriedade devem contatar Primus, o escravo de Gnaeus Alleius Nigidius Maius.

No Vico del Labirinto: em 20 de abril, deixei uma capa para ser lavada. Em 7 de maio, uma tiara. Em 8 de maio, duas túnicas.

Rua em Pompeia.

Rua em Pompeia.

Casa de Sextus Pompeius Axiochus e Julia Helena, à esquerda da porta: Hectice, querida, Mercator deixa um oi para você.

Vico degli Scienziati: Lalagus cruel, por que não me ama?

Casa de Orpheus: Eu comi homens.

No Bar de Salvius, uma figura mostra dois homens jogando os dados. Um grita, “Seis!” enquanto seu oponente ergue dois dedos e diz, “Não, não é um ‘três’, é um ‘dois.'” Na porta do bar, outra figura mostra um homem baixo expulsando um grupo de homens. Sobre sua cabeça estão as palavras, “Vão logo, saiam daqui! Estiveram brigando!”

Bar de Salvius, sobre uma figura de uma mulher carregando uma jarra de vinho e uma taça: Quem quiser servir a si próprio pode ir beber no mar.

Loja de Marcenaria de Potitus: Quantos truques você usa para enganar, proprietário. Você vende água mas bebe vinho puro.

Átrio de uma Casa do Grande Bordel: Uma loirinha me ensinou a odiar garotas morenas. Irei odiá-las, se puder, mas não me importaria de amá-las. Venus Fisica de Pompeia escreveu isto.

Casa de Caesius Valens e Herennius Nardus: Rufus ama Cornelia Hele.

Átrio da Casa de Pinarius: Se alguém aí não acredita em Vênus, deviam ver minha namorada.

Casa do Átrio Tetrastyle: Romula saiu por aqui com Staphylus.

Maquete das ruínas da cidade.

Maquete das ruínas da cidade.

Casa de Caesius Blandus, no peristilo da Casa de Marte e Vênus na Rua do Augustales: Foram 640 passos para ir e voltar entre aqui e ali dez vezes.

Bordel de Vênus, no Vico dei Soprastanti oposto ao Vicolo del Gallo: Que o amor incendeie em montanhas solitárias quem quiser estuprar minha namorada!

Vicolo del Panattiere, Casa do Vibii, Merchants: Atimetus me engravidou.

Vicolo del Panattiere, Casa do Vibii, Merchants: Figulus ama Idaia.

Bar de Hedone (ou Colepius) na rua do Augustales, na esquina a caminho do Lupinare: Hedone diz, “Você pode beber aqui por só uma moeda. Pode beber vinho melhor por duas moedas. Pode beber vinho Falerno por quatro moedas.”

Casa de Caprasius Primus: Não quero vender meu marido, nem por todo o ouro do mundo.

Casa do Calpurnii: Crescens é doce e charmosa.

Prédio Eumachia, via della Abbondanza: Secundus gosta de transar com garotos.

No Lupinare: Transei com várias mulheres aqui.

No Lupinare: Em 15 de junho, Hermeros transou aqui com Phileterus e Caphisus.

No Lupinare: Sollemnes, você manda bem na cama!

Vico d’Eumachia, pequena sala de um possível bordel: Gaius Valerius Venustus, soldado do 1º Coorte Pretoriano, no século de Rufus, comedor de mulher.

Representação do Fórum de Pompeia.

Representação do Fórum de Pompeia.

Vico d’Eumachia, pequena sala de um possível bordel: Vibius Restitutus dormiu aqui sozinho e sentiu falta de sua querida Urbana.

Vico d’Eumachia, pequena sala de um possível bordel: Um caloroso olá a Saenecio Fortunaus, esteja ele onde estiver.

Casa de Verus, entre as duas portas da casa: Secundus diz olá a seus amigos.

Corredor de um teatro: Methe, escrava de Cominia, de Atella, ama Chrestus. Que a Vênus de Pompeia tenha compaixão por ambos e que vivam sempre em harmonia.

Rua dos Teatros: Um pote de bronze sumiu da minha loja. Quem devolver receberá 65 moedas de bronze (sestertii). Mais 20 serão dados por informações que ajudem na captura do ladrão.

Sobre um banco fora do Portal da Marina: Se alguém sentar aqui, que leia isso antes: se alguém quiser transar, deve procurar Attice; ela custa 4 sestertii.

Na Basílica: Nenhum jovem está completo até se apaixonar.

Na Basílica: Auge ama Allotenus.

Na Basílica: Um pequeno problema torna-se maior se você ignorá-lo.

Na Basílica: Caesius ama lealmente M[…nome perdido].

Na Basílica: Epaphra, você é careca!

Na Basílica: Chie, espero que suas hemorróidas se esfreguem tanto que elas acabem doendo mais do que jamais doeram!

Na Basílica: Que todos que amem venham me visitar. Quero quebrar as costelas de Vênus com clavas e estropiar suas entranhas. Se ela pode golpear meu peito macio, por que não posso arrebentar sua cabeça com uma clava?

Na Basílica: Philerus é um eunuco!

Mais ruínas.

Mais ruínas.

Na Basílica: Se você é capaz mas não tem vontade, por que adia nossa alegria, alimenta a esperança e sempre me diz para voltar amanhã? Force-me a morrer já que me força a viver sem você. Seu presente será parar de me torturar. Certamente, a esperança retorna ao amante o que já foi dele uma vez arrancado.

Na Basílica: Gaius Pumidius Dipilus esteve aqui em 3 de outubro, 78 A.C.

Na Basílica: Pyrrhus a seu colega Chius: estou afligido porque ouvi que você morreu; então, adeus.

Na Basílica: Tome posse de sua serva sempre que quiser; é seu direito.

Na Basílica: Samius a Cornelius: vai se enforcar!

Na Basílica: Lucius Istacidius, considero um estranho aquele que não me convida para jantar.

Na Basílica: O homem com quem estou jantando é um bárbaro.

Na Basílica: Virgula para seu amigo Tertius: você é nojento!

Na Basílica: Aquele que transa com o fogo queima seu pênis.

Na Basílica: Oh, paredes, vocês abrigam tantas pichações tediosas que estou impressionado que ainda não pereceram em ruínas.

Na Basílica: Epaphra não é bom em jogos com bola.

Na Basílica: O amor dita para mim enquanto escrevo e o Cupido me mostra o caminho, mas que eu morra se Deus desejar que eu siga sem você.

Na Basílica: Sarra, você não está sendo muito legal me deixando completamente sozinho assim.

Interior do Herculaneum.

Interior do Herculaneum.

Hospedaria dos Muledrivers, à esquerda da porta: Molhamos a cama, anfitrião. Confesso que erramos. Se quiser saber por quê, não tinha um pote para dejetos.

Átrio da Casa dos Judeus: Stronius Stronnius não sabe de nada!

Casa de Curvius Marcellus e Fabia, no tablinum: Ampliatus Pedania é um ladrão!

Casa de Poppaeus Sabinus, no peristilo: Se já sentiu o fogo do amor, condutor de mulas, você correria para ver Vênus. Eu amo um rapaz charmoso. Eu te peço, leve as mulas; vamos embora. Leve-me a Pompeia, onde o amor é doce. Você é meu…

Casa de Hercules e Nessus, ao lado da porta da casa: Saiba disso: enquanto eu estou vivo, você, odiosa morte, está vindo.

Casa do Centenário, no átrio: Meu filho cheio de desejo, com quantas mulheres você já fez sexo?

Casa do Centenário, no átrio: “Secundus defecou aqui” [escrito três vezes na parede].

Casa do Centenário, no interior da casa: Depois de morto, você não é nada.

Triclínio de uma casa: Restitutus enganou muitas mulheres.

Erotismo presente em pinturas que resistiram ao tempo.

Erotismo presente em pinturas que resistiram ao tempo.

Necrópole Nocera (em um túmulo): Serena odeia Isidorus.

Necrópole Nocera (em um túmulo): Olá à Primigenia de Nocera. Queria me tornar um sinete por não mais de uma hora, para poder te dar beijos marcados com sua assinatura.

Herculaneum (bar/hospedaria anexada aos banhos marítimos): [uma conta do bar] …Algumas nozes…? moedas; bebidas: 14 moedas; banha de porco: 2 moedas; pão: 3 moedas; três costelas: 12 moedas; quatro salsichas: 8 moedas. Total: 51 moedas.

Herculaneum (bar/hospedaora anexada aos banhos marítimos): Apelles, o camareiro com Dexter, escravo de Caesar, comeu aqui com prazer e transou ao mesmo tempo.

Herculaneum (bar/hospedaora anexada aos banhos marítimos): Appeles Mus e seu irmão Dexter tiveram um sexo prazeroso com duas garotas duas vezes.

Herculaneum (em uma torre de distribuição de água): Quem quiser defecar aqui está aconselhado a continuar andando. Se contrariar esse aviso, você terá que pagar uma multa. Crianças devem pagar [número apagado] moedas de prata. Escravos apanharão no traseiro.

Herculaneum (no exterior da parede de uma casa): Apollinaris, o doutor do Imperador Titus, defecou muito bem aqui.

Parede com pichações.

Parede com pichações.

É isso. Que tal as pichações de tanto tempo atrás?

Os relatos de pichações contidos nesse post foram retirados e traduzidos desse site. Fonte acadêmica (parcial) aqui.

Comentários no Facebook
By | 2014-04-25T01:13:09+00:00 abril 25th, 2014|Curioso, É pra rir?|4 Comments

About the Author:

Claudio
Mineiro de 25 anos apaixonado por tecnologia, inovação, ciências e comunicação. Ávido por aprender e compartilhar cada vez mais, e apaixonado por emitir opiniões que possam tornar o mundo melhor.

4 Comments

  1. […] de comunicação e protesto. Desde os desenhos rupestres, passando pelas paredes escritas da Pompeia e ganhando força após a Segunda Guerra Mundial, a pixação há tempos convive […]

  2. […] de comunicação e protesto. Desde os desenhos rupestres, passando pelas paredes escritas da Pompeia e ganhando força após a Segunda Guerra Mundial, a pixação há tempos convive […]

  3. Mariana 02/18/2018 at 17:08 - Reply

    Você que diz que gosta de compartilha opiniões que ajudem a melhorar o mundo, pode me explicar no que essa opinião rasa e tosca ajudou?
    “O que você vai perceber é que, basicamente, homossexuais (e homofobia) sempre existiram, homens sempre curtiram uma putaria sacanagem, a escravidão realmente era vista com naturalidade e… não mudamos tanto assim.”

    • Cláudio 03/01/2018 at 23:43 - Reply

      Claro que posso te explicar! Essa opinião rasa e tosca ajuda a colocar em perspectiva para algumas pessoas que certos pensamentos e comportamentos são cíclicos, outros permanentes e que a natureza humana é sempre um pouco similar, mesmo que aprendamos com os erros e com os fatos históricos. É uma forma de evidenciar que, sem história, repetimos ideologias e formas de agir de algum ponto natural. De toda forma, a opinião e a forma de ver as coisas são algo maravilhosamente diverso. Sinto muito por não te agradar, mas a vida segue, e há outros textos neste blog caso sua praia seja outra. Obrigado pela visita! 🙂

Leave A Comment

%d blogueiros gostam disto: