Em cima do muro

Home/Curioso, Música, Político/Em cima do muro

Em cima do muro

Este post é uma música transformada em texto.

Em algum lugar no seu guardarroupa, eu posso apostar que existe uma camisa com a silhueta do Che Guevara. Ele era um revolucionário, é, usava um chapéu bacana, mas por trás do design, acho que você vai acabar percebendo que não é tão simples. Che era meio homofóbico. Um pouquinho homofóbico. É, o Che era meio homofóbico.

Esse texto existe em defesa do muro, uma ode à ambivalência. Quanto mais você sabe, mais complicado é decidir de que lado ficar. Não importa muito se você não consegue descobrir onde a grama é mais verde, é capaz que em nenhum lugar. E, de toda forma, é mais fácil ver a diferença quando você fica em cima do muro.

Em algum lugar na sua casa, eu posso apostar que existe uma foto daquele hippy sorridente do Tibete – o Dalai Lama. Ele é um cara engraçado, amável, claro, cheio de citações e clipes, mas não vamos esquecer que lá no Tibete, aqueles monges interessantes costumavam ferrar com os pobres. Pois é. E a linha budista sobre nossas vidas futuras ilustram uma forma perfeita de impedir os fracos de subir enquanto ele diz que os pobres viverão de novo. Mas agora ele é rico, para ele é fácil falar.

Dividimos o mundo entre terroristas e heróis, normais e os esquisitos, os bons e pedófilos, em coisas que dão câncer, coisas que curam câncer e coisas que não causam câncer, mas que provavelmente vão causar no futuro. Dividimos o mundo para pararmos de sentir medo, entre o certo e o errado, entre o preto e o branco, entre homens de verdade e bichinhas, status quo e miséria. Queremos o mundo binário, bem binário. Mas não é tão simples.

Seu cachorro tem uma emissão de CO² maior do que um carro 4×4. Seu filho também. Talvez você deva trocá-lo por um carro elétrico, que tal?

Dividimos o mundo entre liberais e aficionados em armas, entre ateus e fanáticos, sóbrios e drogados, químico e natural, fictício e fatual, ciência e o supernatural, mas é claro que nada é tão preto e branco. Dividimos o mundo para não sentir medo.

Quanto mais você sabe, mais difícil fica decidir o que é certo, e no final não importa se dá para ver qual grama é mais verde. Provavelmente não é nenhuma.

Não é tão simples.

Essa frustração… Se você ler as notícias dos tabloides, se cometer um erro e acabar lendo algo no topo ou no meio da capa de um jornal, se ler os tabloides, ou as páginas críticas, ou os comentários de qualquer site, será fácil ficar convencido de que a raça humana está em uma missão de dividir as coisas em duas colunas muito bem separadas.
.

É um preto no branco muito invasivo, tudo tem que ser do bem ou do mal, saudável ou letal, natural ou químico, sabe? As tropas no Iraque são boas, pedófilos são do mal, ignorando o fato de que alguns soldados gostam de crianças e de que alguns pedófilos têm armas, e… Sabe, se comer essa fruta ou tomar esse suco, você será milagrosamente saudável e viverá para sempre! Mas se ingerir essa toxina ou tomar essa vacina, vai ter câncer e morrerá! Ou será autista e não gostará de receber abraços.
.

E então, se tudo orgânico e natural é bom, ignorando o fato de que substâncias orgânicas naturais incluem ácido, cocô e crocodilos, e se tudo químico é do mal, ignorando o fato de que  tudo é químico… TUDO É QUÍMICO!
.

O dia em descobrirem que tapetes de ioga são carcinogênicos vai ser o dia mais feliz da minha vida. Enfim, ao invés de ficar me irritando com isso, me senti inspirado por Bono e a forma que ele usou o Pop para atacar a pobreza e, bem… Foi um sucesso total. Imaginei que pudesse ter uma música num estilo Pop explosivo também, e sobre esse muro […] e ela é chamada “The Fence.”

Comentários no Facebook
By | 2014-09-11T15:24:44-03:00 setembro 11th, 2014|Curioso, Música, Político|1 Comment

About the Author:

Claudio
Mineiro de 25 anos apaixonado por tecnologia, inovação, ciências e comunicação. Ávido por aprender e compartilhar cada vez mais, e apaixonado por emitir opiniões que possam tornar o mundo melhor.

One Comment

  1. Avatar
    Stheffany 06/16/2015 at 15:18 - Reply

    Acho que isso foi a coisa mais sensata que li na internet essa semana! E provavelmente a melhor música que ouvi também!

Leave A Comment

%d blogueiros gostam disto: